Para o Bruno, trabalhar na Grendene é um projeto de vida


O Bruno, Gerente de Engenharia de Processo e Qualidade das unidades Grendene do Nordeste, está com a gente desde 2010. Quando chegou em Sobral (CE), com 27 anos de idade, veio acompanhado da sua noiva, a Gabriela, que hoje é sua esposa; e também de muitas expectativas.

Ainda na sua entrevista, ficou encantado com a operação industrial da Grendene em Sobral e com todas as oportunidades que identificou. Nas palavras dele:“Para um Engenheiro de Produção como eu, ver as fábricas em funcionamento despertou o mesmo sentimento de quando uma criança entra em um parque de diversões. Voltei para São Paulo com a certeza de que esse era o meu lugar”.

Mas não foi somente a paixão à primeira vista pela operação industrial da Grendene que fez Bruno permitir-se sair do seu emprego, sair da sua cidade e ficar distante da sua família. Somado a isso, tinha a certeza do quanto o desafio era promissor, das oportunidades que teria, e da convicção de estar envolvido em um propósito maior: de ser agente de transformação da sua vida e da vida de outras pessoas, de construir um legado, deixar uma marca. “Desde o início, sempre foi mais do que um trabalho – é um projeto de vida”, reforça ele.

À Gabriela, a quem ele chama carinhosamente de Gabi, Bruno credita os melhores adjetivos, “ela sempre foi muito parceira e se permitiu sonhar o mesmo sonho que eu. Largou seu emprego em São Paulo para me acompanhar e, em menos de dois meses, já estava empregada em Sobral”.  A mudança fortaleceu ainda mais o casamento e propiciou a vinda das pequenas Lara e Manu, ambas Sobralenses. 

A cada nova oportunidade que Bruno identifica na Grendene, não pensa duas vezes para fazer uma ligação ou mandar um e-mail para profissionais com os quais já trabalhou ou teve contato. É fácil encher os dedos das mãos citando pessoas que estão conosco hoje e que vieram inspiradas pelo exemplo dele. No convite que faz aos profissionais, reforça “se dê a oportunidade de conhecer a Grendene, entenda o projeto, veja se tem afinidade com o seu estágio de carreira e com o seu momento pessoal. Se a resposta for sim, mergulhe de cabeça”.

Para Bruno, o motor da sua motivação profissional está no aprendizado, no consumo de energia para a promoção do novo, no incentivo à inovação e na busca incansável pela excelência . Se depender desses impulsionadores, temos certeza de que ainda teremos muitas atualizações da história de sucesso dele para compartilhar.